Carmelita Secular

Exercício de oração na escola de Teresa

Partilhar:
Pin Share

Eco da leitura do livro das Moradas de Santa Teresa de Jesus

I
Neste desterro sou Tua morada Deus Trindade
No centro e meio do que sou, vives e reinas
Como sol que ilumina e dá calor,
Como água viva que sustenta e faz dar bom fruto.

Quero estar onde Tu estás
Acolher a Tua formusura, deixar distrações e pretensões.

II
Posso agora ouvir a Tua doce voz
Deixar más companhias
Ver em Ti o que, um dia, por Ti farei:
Que esperas, acolhes, permaneces, confortas e dás vida.

Já estou determinada a vencer-me,
A receber da Tua paz e responder com obras de bem.

III
O jovem rico e infeliz não Te seguiu
Também eu no meu egoísmo não Te sigo:
Peço menos dor e uma vida fácil,
Não acolho a lei da Tua cruz.

Bom cirurgião, no silêncio e na esperança,
Faz-me viver na Tua verdade.

IV
Dilataste o meu coração
Para Te seguir mais fiel e livremente,
Para que a Tua grandeza me desborde,
Pois és e Te mostras amigo.

Sou tua filha, Maria.
O meu sim no teu descansa.

V
O bicho da seda será borboleta.
Para isso cresce, faz o casulo e renuncia ao seu ser.
Em pequenas coisas Te amo mais do que a mim mesma
Porque me marcaste com o Teu selo, estás em mim e eu em Ti.

Escolheste salvar-me,
Eu quero revelar-Te.

VI
Conheci-Te meu bom Senhor
Porque me deste a conhecer quem és.
Ficou uma saudade da Tua plenitude
Que nada do mundo pode saciar.

Esta dor amorosa nos une à Tua paixão, morte e ressurreição.
És grande, glorioso, poderoso, fiel, rico e bom.

VII
A Tua divindade se escondeu na minha humanidade.
Queres que as Tuas obras se expressem na minha carne.
A Ti poderão ver se Te amo
com obras mais do que com palavras…

Se dobro a minha vontade no serviço do amor,
Por ser e para chegar a ser um Contigo na oferta íntegra ao Pai.

Eco da leitura do livro das Moradas de Santa Teresa de Jesus

Artigos

Relacionados

O Silêncio em São João da Cruz

Há sentido no silêncio atualmente? Na nossa sociedade globalizada, onde não nos faltam recursos para nos mantermos em contacto e informados, precisamos ou queremos o silêncio? Com todas as nossas faculdades para a comunicação e para o relacionamento, para elaborar raciocínios, será o silêncio uma necessidade? Não será um obstáculo à produção continua de conteúdos? Estará o homem constituído para o silêncio?

read more

Uma tangerina nas Tuas mãos

Quando caminho em comunidade, quando caminho com irmãos e irmãs, a santidade discreta, humilde, imersa em Amor, torna-se possível pela Graça de Deus, pois é esta que me alimenta e vive em mim. Deixo-me desenganar, deixo-me acolher e acolho e o milagre da conversão, a beleza que é viver na Vontade de Cristo, acontece. Os meus passos tornam-se ousados e purificados pela justiça amorosa de Deus. A comunidade orante torna-se fecunda neste Amor que brota de Jesus. A vida de cada membro torna-se uma oração.

read more